domingo, 11 de abril de 2010

Mais novas

Não contei, mas enquanto esperava o vôo no Salgado Filho conheci uma mulher super legal. Mas, ela teve tantos episódios catastróficos que uma hora achei que ela tava me tirando. Veja bem: foi adotada, teve câncer de útero, teve cancêr de mama, com os tratamentos chegou aos 110kg, separou depois de 30 anos de casada e faz pouco, entre a vida e a morte, descobriu que tem a doença celíaca. Bueno, com uma coragem admirável essa doida na faixa dos quarenta resolveu ir morar em Portugal com um cara com quem se correspondia pela Internet há dois anos. Massa, né? Tomara que role química!
Bueno, também não contei, mas o táxi que me levou do Galeão até o Santos Dumond era guiado por um ser ilustre. O nome do motora era Jesus. Jesus - o taxista comentou que não é fácil ter o nome do homem, que é uma responsa. Aproveitando o momento mágico, não é sempre que 'o cara' tá ali do nosso lado em carne e osso, perguntei: "Jesus, meu livro vai vender?"
Daí, Jesus - o taxista respondeu: "Menos do que tu imagina, mais do que tu precisa." Interessante isso.
De saco pra mala, também esqueci de contar um episódio super fofo no ponto de táxi às 7h30 da manhã no Leblon, depois do terceiro boteco. Havia uma fileira de carros amarelos aguardando clientes. Os dois primeiros se negaram a me levar. O terceiro, com uma Zafira, alegou que não caberia no carro e toda aquela má vontade que a gente já conhece. Não sei porquê, se foram as caipiroskas, o cansaço ou só a raiva no sangue, mas dessa vez, tive que falar. O motorista do táxi da Zafira era um senhor baixinho por volta dos sessenta anos. Enquanto ele gesticulava e argumentava as razões para não me levar, larguei: "Quero ver quando o senhor tiver um AVC, ficar numa cadeira de rodas e passar por isso que estou passando..." Olhei bem no olho dele e falei: "O AVC tá chegando."
Gente, esse véio arregalou os olhos apavorado, "tu tá apelando!" E saiu, aposto, se cagando de medo.
Hum, deixa ver que mais tem pra contar... Ah, a entrevista com a Record foi super bacana, a jornalista Ana Paula foi um amor. E no final da gravação, li um trecho do livro e putz, tremi o queixinho, a voz embargou e fui obrigada a pedir pra jornalista terminar o trecho. Senti a emoção de toda a equipe, foi lindo. Ainda nessa tarde de gravações, estava com o meu amigão Sid (dono da casa onde estou hospedada) estavamos rodando nossas cadeirinhas enquanto faziam imagens e começamos a falar besteira, óbvio que o papo foi pra sexo e falei barbaridades quando me dei conta que estava com o microfone... O cara do áudio deve ter adorado...
Ontem, dei entrevista pra Marta Góes, colaboradora da Contigo. Foi uma tarde maravilhosa. Sabe aquelas pessoas com quem dá pra passar a tarde conversando sem perceber que o tempo está passando? Empatia pura. Após a entrevista fomos pra Paulista para fotografar. Foda! Tinha uns malucos com guitarra e amplificador tocando Guns, gente de todas as tribos circulando. O fotógrafo queria me pegar no meio da avenida. Então, foi muito engraçado, cada vez que a sinaleira fechava a gente corria pro meio da faixa de pedestres, sorriso na cara e cliques até ter que sair correndo de novo porque o sinal abriu. Não sei quantas vezes essa cena se repetiu. Foi com emoção e as fotos ficaram show.
Amanhã, tem o lançamento na cultura principal do conjunto nacional que fica na Paulista. Friozinho na barriga e aquela expectativa!

11 comentários:

Eduardo Camara disse...

Ju, taxista aqui é foda mesmo... Sempre tem aquela frescura de não levar a cadeira no banco de trás e tal. Sucesso aí em SP e coloca os links para as entrevistas por aqui! Beijos!

André Luís disse...

Querida Ju, taxista é tudo a mesma raça só muda a placa, queremos os links tá! Bjos!

Fernanda Crancio disse...

vida de celebridade, nega!
imaginei tu naquele quadro "O Famosçao" do Pânico! hahaha
muita boa sorte aí! já mandei a veca te encher de beijos!
até a volta!

Nathasha disse...

Oi Juliana! Tenho lido seu blog ultimamente e adorado! Antes, queria parabenizá-la pelo livro, espero que seja super sucesso.
Enfim, eu queria tb aproveitar pra pedir uma ajudinha. Preciso fazer um projeto para cadeirantes, mas preciso de algumas informações. Se puder me ajudar, agradeceria muuuito!
Meu email é nathashaalves@hotmail.com
Beijooo

Heloísa disse...

Tô torcendo, minha querida... A esta hora deves estar no meio de um montão de gentem... De repente, começar outro livro, já tens muita história novamente, pra deliciar teus leitores... Estou curiosa prá ver a entrevista, as fotos... Beijinhos. MUITO SUCESSO!!!!!!!!!!

Um Rejeitado disse...

Cara Juliana,
Gostaria de divulgar meu blog.
Abraços

Fabi disse...

Olá!!!
Passei a acompanhar seu blog tem pouco tempo....mas sempre vou passar por aqui!
Parabens pelo livro!
Abs

Biboca da parafuseta disse...

Juuuuu!!! Adoramos te conhecer!!! Saudades! Quando vc vem ao Rio de novo? Seguinte, fizemos um post sobre o lançamento do seu livro no Mão na Roda e tem "fotenha"! Aliás, tem mais duas fotos, se quiser, te mando por email. beijossss, Bianca

Silvia Lopes Barbosa - Instrutora de Yoga disse...

Ju, tô devorando o livro !
Chorei, ri muito e já fiquei "de queixo caído"..... Tô adorando !!! Já é um SUPER SUCESSO ! Bjo GG

Juliana Carvalho disse...

Edu e Bianca, tb adorei conhecer vocês! Vou pro Rio segunda, mas vou embora no mesmo dia!
André, é uma raça mesmo!!! Foda!
Fê, se me convidarem no Pânico, eu vou, hahahaha!
Nathasha, te mandei um e-mail!
Dinda, breve tô por ai pra gente se afofar!!
Rejeitado, manda o link do teu blog!
Brigada, Fabi!
E madame, que bom que tu tá gostando! Nos vemos no findi!!!

Telma Maciel disse...

Ei, Ju! Bom... não lembro como cheguei até aqui, mas cheguei! rs
Ri muito com esse post e vc é mto divertida!
Veja bem, sobre os taxistas... mta gente diz que é tudo igual, mas em um msm post vc faz dois relatos diferentes: o Jesus, que parece ter sido super bacana e os do ponto. Sim, tem os complicados... mas tem um ou outro que salva! rs
Tô te seguindo, ok?
Abçs e sucesso!