sexta-feira, 12 de março de 2010

A cara do livro

Bah, é com muuuita alegria que coloco aqui a capa do livro. Enfim, o livro. Quem acompanha minha história a bastante tempo sabe o quando eu esperei pra esse projeto se concretizar. Caralho, já tá na gráfica. Falta menos de um mês pra eu pegar uma porra dum exemplar cás mão! Mais essa conquista só reforça a minha crença de que tudo, tudo mesmo, é possível. E, a minha maior esperança, que é voltar a andar vai acontecer. Hoje, dei uma entrevista pra ZH, deve sair no caderno vida nos próximos dias, e no bate papo com o repórter falei algo que realmente acredito. Mesmo depois que eu volte a caminhar vou continuar na peleia pela inclusão. Como diz um amigo, 'o bichinho da inclusão me mordeu, e não tem mais volta'. E vai ser massa essa história de livro bombando, de ficar conhecida, porque isso vai me dar mais força e visibilidade pra brigar pela causa.
Agora, finalmente, a cara do livro:



Release, básico:
Aos dezenove anos, uma doença colocou uma cadeira de rodas no caminho de Juliana Carvalho. Sem esconder os momentos dolorosos e a vontade de desistir, este relato autobiográfico extrai humor e esperança de situações difíceis e expõe a mistura de tragédia e comédia que caracterizam a sua – e a nossa – complexa condição humana.
Na minha cadeira ou na tua? percorre questões fundamentais do cotidiano dos cadeirantes, com informações sobre inclusão, acessibilidade e lutas por enfrentar, e intercala narrativas sobre a vida da autora antes e depois da lesão medular. Antes dela, Juliana relembra pensamentos, brincadeiras e a relação ingênua com a família durante a infância e fala sobre a descoberta do amor e do sexo, as festas, a rebeldia e as bebedeiras durante a adolescência. Já adulta, após a grande virada, a readaptação, a convivência com os novos limites, a superação e a percepção de que uma cadeira não modifica o fundamental: o que o ser humano é além do próprio corpo.
Um dos méritos do livro é o bom humor, mas Juliana sobe o tom quando, no último capítulo, se refere à condição de cadeirante na sociedade de hoje: “Podemos ter uma legislação pródiga, mas, na prática, estamos muito aquém do que está no papel. Muito aquém”. E segue exemplificando: “No meu trabalho, o que não é adaptado, batalho pra ser. Tenho autonomia e um grande prazer em tocar o ‘Faça a Diferença’, programa exibido na TV Assembleia do Rio Grande do Sul, que aborda temas ligados à inclusão, ao respeito à diversidade e à promoção dos direitos humanos”.

Trecho do capítulo “Pernas pra que te quero”
“Já falei que os internos não usam roupas íntimas. Passei umas duas semanas sem sutiã. Um crime contra os peitos. Pontos pra gravidade. Uma noite dessas, quero ir passear no “quinto dos internos”, e vou pegar autorização com as enfermeiras. Uma delas soltou essa:
– Vai passar um batom, guria! E colocar um sutiã.
– Mas, não pode usar... - falei.
– Eu acho um absurdo isso! Como você é boba, pega escondido.
Passo a noite pensando a respeito do sutiã. Acordo, e vejo na minha grade de atividades que tem basquete. Deus! Jogar basquete sem sutiã! E se confundirem as bolas? Percebo que é o dia certo para pegar meu sutiã no guarda-valores. Vou lá. Peço pra dar uma olhada nas minhas coisas. Está tudo lacrado.



- Quer tirar o lacre? - pergunta solícito o funcionário.
Digo um não miúdo e saio com ar de derrota. Mas o que eu estou fazendo? Sutiãs são ilegais aqui dentro. E se me pegarem? E se me expulsarem? E o basquete? Mira que dilema estoy viviendo. Percebo que estou sem chiquinhas, e lembro que as que eu tinha estão no guarda-valores. Yeah! Lá fui eu de novo.
- Moço, eu queria pegar umas chiquinhas (e meu sutiã, é óbvio).
- Tiro o lacre?
- Aham...
Pego o sutiã e enfio embaixo do pijama, me sentindo supertransgressora.”

A autora
Juliana Carvalho nasceu em 1981, em Porto Alegre, e é publicitária. Cadeirante desde os 19 anos, quando teve uma inflamação na medula, é atuante no movimento das pessoas com deficiência. Apresenta o programa “Faça a Diferença”, que promove os direitos humanos e o respeito à diversidade, exibido na TV Assembleia do Rio Grande do Sul. Mantém os blogs “Comédias da Vida Aleijada” (comediasdavidaaleijada.blogspot.com) e “Sem Barreiras” (www.zerohora.com.br/sembarreiras), este do Grupo RBS, que aborda questões sobre acessibilidade e inclusão. Dirigiu o curta-metragem “O que os olhos não veem, as pernas não sentem”, premiado pelo Júri Popular do Festival Claro Curtas de Cinema. Na minha cadeira ou na tua? é seu primeiro livro.

Na minha cadeira ou na tua?
Editora Terceiro Nome
14 x 21 cm, 248 páginas
Preço: 34,00

20 comentários:

Billy disse...

A capa tá lindaaaaaaaa gatona! Parabéns, não vejo a hora de ler.Tamujuntuemisturado! Bjã0

Gizz disse...

Uauuuu!!Parabéns, um desses exemplares que vc vai pegar "cas mãos" eu quero autografado.E olha q eu vou buscar o autografo pq virei tua fã de carteirinha :)
A capa ficou lindíssima!E dizer que você escreve super bem é redundante então: Vc escreve bem pra c...!
Mais uma vez Parabéns!

Gilberto Stanieski Filho disse...

Oi, meu nome é Gilberto, estou na mesma luta que tu! Fiquei tetraplégico e perdi o braço esquerdo em um acidente automobilístico em 1995. Estou a frente do Instituto Despertar para Ser, que é um serviço de assessoria gratuíta às pessoas com deficiência, também sou escritor, assim como tu. Ah, sou palestrante também! Visita o site do Instituto, www.idser.info, me escreve e, vamos nos ajudar! Parabéns pelo livro e pelo teu trabalho!

Gilberto Stanieski Filho disse...

Esqueci de colocar, o Instituto Despertar para Ser (IDS), presta assessoria jurídica gratuíta às pessoas com deficiência!

André Luís disse...

Oi linda, gostei do aperitivo de seu livro e estou esperando ansioso para ler o mesmo, talvez nos vemos na passeata de Porto Alegre ou na Reatech em Abril. Bem até mais e boa sorte lutadora.

Giovanna Love disse...

Oi, Ju! Vi teu comentário no blog do Jairo. Guria, não sabia que havíamos sido colegas de FAMECOS, que mundo pequeno mesmo! Acompanho o que tu escreves no Sem Barreiras, e também por aqui, parabéns pelo livro! Beijos,

Michele Vaz Pradella

Jairo disse...

Parabéns, grande conquista, grande passo.... sensacional.... beijos

Max Poglia disse...

Juuu,
Vim espiar o que tu andava aprontando por ai e a grande surpresa...o livro! Parabens! Quem acompanhou algumas das tuas historias ou leu o teu antigo blog ja sabe do sucesso que será o livro,
Bjos de NY
Max

Rodrigo Melchiors disse...

Parabéns Jú!

Tenho acompanhado o teu blog e antes disso tenho ficado sabendo de uma coisa aqui, outra ali por ex-colegas.

Não sei se tu lembra mas fui te visitar no hospital, na época te achei bem triste. até te deixei um desenho, de uma árvore (meio árvore, meio mão), foi pra como chamou teu pai "o mural que levanta a moral".

Em um dado momento na faculdade (eu estudava ali na Arquitetura da PUCRS) vi, uma exposição de gravuras, dentro de um container. Acho que era de três autores, olhei as gravuras e vi que algumas eram bem pesadas, cores escuras temas um pouco sombrios, fui procurar o nome do autor e estava lá Juliana Carvalho, fiquei um pouco preocupado...

Recenemente comecei a acomapanhar o teu Blog, ver tuas conquistas e acompanhar um pouco da tua vida no anonimato da internet e me animei bastante em ver que estás bem.

Gostei de ver na tua entrevista do Programa Personalidades que tu continua sendo a mesma Ju, alegre, porra louca e cheia de vida!
A capa do livro está muito bonita e logo que sairem os exemplares com certeza irei ser um dos primeiros leitores!
Bjs
Rodriro Melchiors
(ex-colega, João Paulo I)

Silvia Lopes Barbosa - Instrutora de Yoga disse...

Vc merece Juju !!! Beijo GG

Fernanda Crancio disse...

JU,
Que demais!!! To louca pra ler o livro! Louca para a sessão de autógrafos! Até comentei com a mãe e combinamos de ir juntas representar a Veca!
Que grande conquista, hein?
E, cá pra nós, tu tá lindona na capa!
beijos obesos,

Fernanda

João Goya - Moderador do blogg disse...

Heeeyyy Jub´s!!!!!

Du caralho!!
Du caralho!!


Força na percuca!!

Heloísa disse...

Maravilhosa!!!! Estás muito linda na capa, vai bombar!!!! Estou à espera do meu autógrafo... Vamo que vamo, Juju Pop Star!!!

Eduardo Camara disse...

E o melhor de tudo são os vááááários coquetéis de lançamento :-)

Te espero por aqui, celebridade! Beijos!

Juliana Carvalho disse...

Mazá! Brigada, galera! Vai bombar, se Deus quiser! Bjs Ju

Cíntia Kunzler disse...

tu é uma das pessoas mais foda que eu conheço.

to contando os dias para ter um autografo teu no livro que vou compar!

bjos

camel disse...

muito linda, muito bom o trecho!!!

coloca no blog as datas do lançamento!!

beijos!

Camilinha disse...

I-R-A-D-O!!!
EU TE AMO!
...acho que devíamos fazer um coquetel de lançamento na casinha do zelador! hahahaha

Flávio disse...

Olá Juliana como vai,desejamos muita Saúde e Sucesso em seu livro,colocamos em Destaque seu livro no site.Abraços Flávio Peralta
www.amputadosvencedores.com.br

nega disse...

sabe acho que posso te chamar do "ju" pois lendo o seu linvro me senti como se te conhece-se de algum lugar li seu livro em 3 dias ele e um livro que comove muito. qando comecei a ler não queis parar mais. fiuqi tipo viciada gosto muito de ler e digo com toda certeza que seu livro foi um dos melhores que eu ja li. antes meu autor preferido era sidney sheldom agora e juliana carvalho. espero que não pare com a carreira de autora pois quero ler muito mais livros seus um beijão
ei se não for pedir muito posta teu orkut no blog para os seus fã se sentirem mais pertinho de vc

parabens vc e o exemplo de que na vida devemos enfrentar todos os obstaculos com um belo sorriso no rosto ate porque " a rapadura e doce mais não e mole não.
beijão

nega taty