terça-feira, 26 de janeiro de 2010

Sábado a noite tudo pode rolar

Sábado passado sai com minha irmã mais nova e uma amiga, também mais nova. Escova, maquiagem, acessórios, perfume e más intenções, lá fomos nós em busca de uma festa na capital gaúcha semideserta em época de veraneio. Para nossa surpresa, todo mundo que não estava na praia resolveu ir para a balada em Porto Alegre.

Sem destino definido, a gente deu uma banda de carro antes de decidir qual seria o boteco que teria a honra de nossas presenças. Ui! Enquanto eu estava ao volante, passando devagar pela João Alfredo e pela Lima e Silva, vários rapazes me encararam, flertando. As meninas inclusive brincaram que era para eu passar um pouco de mel para elas. Engraçado, depois que eu troquei de automóvel e encarei a night na minha cadeira de rodas os olhares sumiram. Porque será?

6 comentários:

maria helena disse...

oi ju, dou risadas neste teu blog!
é a sabrina que faz fisio com a mel e a veronica, vou comprar uma cadeira e quero umas dicas tuas, manda o seu email para o meu: sabrinaferri@terra.com.br
bjs!!!

Mazinho disse...

Muito bom!!! Rachei o bico...

Marcio disse...

Hummmm... Os caras estão muito interesseiros. Agora só querem as mulheres movidas a gasolina".

Adriano Garcia e Binho disse...

É o preconceito, que todo mundo insiste em dizer que não tem...
Eles (as) quando experimentarem um aleijadinho (a), nunca mais olharão só para o carro!
Façamos uma campanha...
Quem não transar com um (a) aleijadinho (a), não vai pro céu!!!
kkkkkk

Sidnei disse...

rsrsrsrs..... pobres humanos... ainda não aprenderam q a beleza não tem forma, mas sim conteúdo...

Juliana Carvalho disse...

Tô ferrada tanto na forma quanto no conteúdo!!!! Hehehehe!
Bjs!